Gordon Ramsay é um chef de renome, mas o seu papel no mundo do entretenimento tem também muito destaque. O humor e os momentos de tensão estão sempre garantidos e com eles os palavrões. Muitos. Mas será que o chef britânico já teve algum dissabor pelas palavras que profere no programa?

»» Hell’s Kitchen: Conheça a história do ‘chef’ que perdeu dez quilos em sete dias e foi forçado a abandonar a competição

Um dos episódios da versão americana do formato, da oitava temporada, gerou vários comentários de telespectadores que assistiam ao programa em Inglaterra. Uma das queixas prendia-se com o facto de Gordon Ramsay ter dito fuck [fod****] 18 vezes nos primeiros onze minutos de emissão.

A reguladora Ofcom analisou o programa e, segundo o Huffington Post, a palavra foi usada 47 vezes em uma hora num formato que foi emitido depois das 2 h. A ITV, canal emissor, defendeu-se revelando que "a essência do programa é colocar concorrentes em situações deliberadas num ambiente de alta pressão onde os conflitos com eles mesmos e com Gordon Ramsay são naturais".

Instagram

O canal foi ainda mais longe ao explicar que os telespectadores estão na verdade acostumados a níveis de 'linguagem forte', tendo em conta que é um traço da personalidade do chef.

A reguladora constatou que, na altura, mais de 38 mil crianças com menos de 15 anos viam os programas daquele horário, sublinhando o conteúdo como "ofensivo" e "prejudicial". A estação falou ainda assim em muito poucas queixas presentes, embora reconheça que mencionar 18 palavrões nos primeiros 11 minutos se traduzia num padrão "relativamente alto".

Recorde-se que, em 2004, o mesmo formato motivou outras queixas pelo facto de ter emitido o mesmo palavrão seguido da palavra 'Jesus'. A ITV pediu desculpas e acrescentou que a emissão desse segmento foi um engano, segundo a BBC.

Apesar das polémicas, Hell's Kitchen soma e segue com a renovação da 20.ª temporada