Foi através de um depoimento emocionante para uma campanha de prevenção da saúde mental - Vamos Falar - que Quimbé recordou um período negro da sua vida, que o levou a pensar em suicídio. Entretanto, esta sexta-feira, 25 de setembro, o ator esteve no programa Casa Feliz, da SIC, e voltou a abrir o coração, sem conseguir conter as lágrimas, sobre a depressão grave que sofreu há 20 anos.

"Eu nunca contei isto a ninguém. Isto foi um choque para toda a gente e foi despoletado pelo Pedro Lima", começou por contar, revelando que apenas partilhou esta fase da sua vida com a família dias antes de tornar pública a sua história

"Eu tenho que contar a minha história porque isto vai ajudar alguém [...] "Nós atores, figuras públicas somos muitas vezes o exemplo de quem está sempre a rir, mas nós também caímos [...] Basicamente isto é um apelo: 'Não façam o que o Pedro [Lima] fez. Eu lidava com ele e aquilo para mim foi assim uma dor...", confidenciou, frisando, em seguida, a importância do diálogo quando se está a enfrentar uma depressão.

"Tu, às vezes, cais no buraco e não sabes explicar por que motivo estás no buraco e é bom falar com as pessoas. Pode ser um médico, um amigo, mas falem. O 'vamos falar' é basicamente um apelo", salientou.

>> AMIGO DE PEDRO LIMA RECONHECE: “NENHUM DE NÓS SOUBE LIDAR COM ISTO”

"Tu chegas a um ponto em que tens a tal dor e não sabes explicar por que motivo a tens e só queres acabar com aquilo. Eu, hoje em dia, rio-me, mas já estive no limbo, já estive na fronteira e já percebi que aquele não é o caminho porque há coisas tão giras e tão boas para se viver [...] O falar é fundamental", explicou.

E foi, precisamente, uma conversa que salvou Quimbé. "Essa pessoa até hoje não sabe que me ajudou. Eu estava mesmo um caco e era uma dor horrível e, de repente, tinha uma voz amiga e que me pôs no trilho certo", recordou.

"Se tivesse cometido suicídio, não tido os meus filhos, a minha família", frisou, voltando, uma vez mais, a deixar um apelo ao diálogo.

"Falem. Falem com alguém. Isto é que é importante porque podemos ajudar alguém", rematou.