Charles McQuillan

Não é novidade que Meghan Markle processou o jornal 'Mail on Sunday' e o 'MailOnline' por invasão de privacidade. Em documentos apresentados ao tribunal britânico sobre esse caso, a mulher do príncipe Harry afirmou que se sentiu "desprotegida" pela família real enquanto estava grávida.

Nas declarações, a advogada da duquesa de Sussex disse que foram publicados um grande número de artigos falsos que prejudicaram Meghan e causaram sofrimento emocional e danos à sua saúde mental. "Como os seus amigos nunca a tinham visto nesse estado antes, eles estavam preocupados com o bem-estar dela, especificamente porque ela estava grávida, desprotegida pela instituição e proibida de se defender", diz o documento, obtidos pela Town & Country.

A ex-atriz norte americana está a processar a editora Associated Newspapers Limited, detentora dos dois jornais, por terem sido publicados cinco artigos em fevereiro de 2019 com partes de uma carta que ela enviou ao pai, com quem tem um relacionamento conturbado, em agosto de 2018. Na altura, Harry disse que o jornal “omitiu parágrafos, algumas frases e até palavras para encobrir as mentiras proferidas” contra sua esposa.

>> Pai de Meghan Markle revela que teve ciúmes do príncipe Carlos e chorou ao ver a filha ser levada ao altar

Os documentos também mostram que Meghan identificou cinco amigos que deram uma entrevista à People Magazine, em que um deles mencionou a existência da carta.