UEFA

Portugal marcou a sua estreia no UEFA Euro 2020 esta terça-feira, 15 de junho. Cristiano Ronaldo, além de ter marcado dois golos e ter considerado o "homem do jogo", ainda viralizou a Internet ao trocar duas coca-colas por água, ora recorde.

Um gesto que impactou automaticamente a marca, como se fez notar. As ações caíram mais de 1% o que significa uma queda de 3,6 mil milhões de euros. Mas será que foi mesmo assim? A empresa teve de facto uma performance negativa na bolsa, ainda antes do gesto de Ronaldo. Não ignorando a influência de Cristiano Ronaldo e o peso do seu nome (o jogador é a figura mais seguida e mais bem paga do Instagram), a imprensa não confirma a relação da desvalorização de 3,6 mil milhões de euros e a 'rejeição dos refrigerantes por parte de CR7, podendo assim ser uma coincidência.

»CRISTIANO RONALDO ATINGE NOVO RECORDE MUNDIAL E MARCA DOIS GOLOS FRENTE À HUNGRIA«

Ainda assim, a marca não teve problema em responder ao jogador e deixou claro: "toda a gente tem direito às suas preferências de bebidas", afirmaram ao Daily Mail.

E ao que parece, até a água está garantida pela marca: "é oferecida água aos jogadores, assim como Coca-Cola e Coca-Cola Zero Açúcar, à chegada às conferências de imprensa".

»» O momento ternurento em que o filho de Ronaldo se esquece do próprio nome