Sofia Arruda

Sofia Arruda

Reprodução Instagram, DR

Sofia Arruda esteve à conversa com Daniel Oliveira este sábado, dia 17 de abril, no programa Alta Definição, da SIC. Além da infância marcada pela ausência do pai, a atriz também abordou outro tema doloroso da sua vida: o assédio que sofreu por parte de "uma pessoa com muito poder dentro de uma estação de televisão".

A atriz, que integra o elenco de "Patrões Fora", contou que viveu períodos difíceis a nível profissional, sabendo exatamente os motivos que a levaram a estar dois anos sem ser chamada para trabalhos. “De repente puxam-te o tapete e deixas de ter trabalho. Aconteceu comigo. Estive dois anos sem trabalhar. No meu caso em específico foi uma situação muito delicada. Eu sabia porque não estava a ser escolhida”, começou por explicar, referindo que nunca tinha falado sobre o assunto publicamente.

Foi uma aproximação menos profissional por uma pessoa com muito poder dentro de uma estação de televisão, de uma produtora, que queria realmente uma atenção que não era profissional da minha parte. Tentou que houvesse ali mais alguma coisa”, contou.

Sofia explicou que inicialmente não se apercebeu do que estava a acontecer. No entanto, a pessoa em questão insistia por diversas vezes em marcar almoços e encontros, ao que a atriz sempre recusou. "Estávamos nesse evento e a pessoa virou-se para mim e disse: 'Quando sairmos daqui, vens comigo'. E eu disse que não. Depois disso, quando comecei a estar mais desconfortável com a situação, liguei-lhe, expliquei que sempre que fosse necessário falar de questões de trabalho marcávamos uma reunião e a minha agente ia comigo. Fora isso, não iam existir almoços nem nada do género. Respondeu-me que ok, era a minha decisão", recordou.

No entanto, num dia de gravações, a atriz foi abordada pela pessoa "de poder" que lhe fez um ultimato. “Eu estava na maquilhagem, e a pessoa chegou, agarrou-me no braço e disse: ‘É a tua última decisão?’, e eu disse sim, e ele respondeu-me: ‘Então tu nunca mais vais trabalhar aqui”, relembrou. "Fiquei quieta a pensar naquilo uns bons momentos, enquanto me maquilhavam o braço, que ficou marcado com os dedos dele. Assim que o projeto acabou, fiquei uns cinco, seis anos sem trabalhar naquela estação."

"Como é que tu reages a uma situação destas? Eu sinto que fiz exatamente o que devia ter feito, colocar os pontos nos i's", afirmou.