Sofia Arruda foi uma das convidadas do programa Júlia desta quarta-feira, 6 de janeiro. Numa conversa intimista com Júlia Pinheiro, a atriz deu a conhecer o seu lado mais pessoal e, entre vários assuntos, recordou a infância, marcada pela ausência da figura paterna.

"Quando os meus pais se separaram, eu era muito nova, tinha três anos mais ou menos. Portanto, eu não tenho nenhumas memórias com o meu pai. Não tenho essas recordações", começou por contar.

Apesar de não ter o pai presente na infância, Sofia Arruda acabou por projetar a figura paterna no segundo marido da mãe.

"Quando a minha mãe se apaixonou pelo pai da minha irmã (nós temos pais diferentes), ele, durante os anos em que esteve connosco, foi um bocadinho aquele pai que eu não tive. Foi ali uma substituição. Depois, quando eles se separaram, a vida deu-me outros pais na ficção. Com o Super Pai fiquei logo com um pai para a vida", acrescentou, referindo-se ao ator Luís Esparteiro, com quem contracenou na série Super Pai, onde ambos eram pai e filha.