Meghan Markle com o príncipe Harry e o filho

Meghan Markle com o príncipe Harry e o filho

Pool

Meghan Markle alterou o seu nome na certidão de nascimento do filho, o pequeno Archie, de um ano, gerando alguma controvérsia. De acordo com o The Sun, a mulher do príncipe Harry decidiu mudar o seu primeiro nome, Rachel Meghan, no documento, escrevendo apenas "Vossa Alteza Real, a Duquesa de Sussex".

A alteração terá ocorrido no dia 5 de junho de 2019, um mês após o nascimento do bebé. No entanto, Meghan não foi a única a fazer a alteração. Harry também fez uma mudança na certidão do filho, adicionando a palavra "Príncipe" ao restante do seu nome "Henry Charles Albert David".

Segundo o jornal britânico, a alteração pode ter sido uma homenagem à princesa Diana, que costumava usar o título de "Vossa Alteza Real, a Duquesa de Gales".

Há ainda quem diga que o casal fê-lo para "provocar" o príncipe William e Kate Middleton. "Talvez esse seja outro sinal de que estavam desesperados para fazer alguma coisa diferente dos duques de Cambridge", explicou a especialista na família real Ingrid Seward.

Os assessores do casal enviaram um comunicado ao Daily Mail classificando as especulações sobre a alteração do documento como “ofensivas” e explicando que a mudança foi imposta por oficiais da monarquia britânica.

A mudança no nome no documento público de 2019 foi ditada pelo Palácio. Essa não foi uma determinação de Meghan, duquesa de Sussex, ou do duque de Sussex. Ver esse carnaval de ditos ‘especialistas’ alegando ser uma ‘provocação’ e sugerindo que ela não gostaria de ter o nome na certidão de nascimento seria motivo de risos caso não fosse ofensivo”, lê-se no documento, citado pelo jornal.