Scott Wintrow

Harvey Weinstein foi durante décadas uma das figuras mais poderosas da indústria cinematográfica, mas durante esse período aterrorizou várias mulheres. O ex-produtor foi condenado a 23 anos de prisão por abuso sexual.

No entanto, há quem não tenha tido essa experiência como é o caso de Judi Dench que trabalhou com Harvey em 'A Paixão de Shakespeare' (1998), filme que lhe deu um Óscar de Melhor Atriz Secundária no ano seguinte.

Em entrevista para o The Guardian, a atriz conta que o ex-produtor foi "sempre encantador". "Talvez tenha sido uma sortida, mas isso é tudo o que eu sei. Sinto muito pelas pessoas que não tiveram tanta sorte", disse.

"Se eu o julguei mal? Não sei. Ele era um amigo. Ele era uma pessoa perfeitamente educada, divertida e amigável. Harvey nunca foi de outra forma além dessa comigo. Eu não sabia de absolutamente nada de desagradável sobre ele, nem fui avisada sobre isso. Então é claro que posso julgá-lo, mas nunca vi esse outro lado dele”, acrescentou.

Em 2017, Judi chegou a dizer que fez uma tatuagem falsa com o nome do ex-produtor nas nádegas. O que estava escrito? "JD ama HW" (Judi Dench ama Harvey Weinstein).