FOX

Ellen DeGeneres voltou a apresentar o 'The Ellen DeGeneres Show' esta quarta-feira, dia 13 de janeiro, um mês depois do programa ter interrompido a produção quando a apresentadora testou positivo à Covid-19.

A comediante de 62 anos aproveitou o regresso para falar sobre a sua experiência com o novo coronavírus. "Testei positivo antes das férias. Estou bem agora, está tudo bem, estou bem. Quero agradecer a todos os que me ofereceram palavras amáveis ​​de apoio", começou por dizer, citada pela revista People.

Eu estava a preparar-me para gravar o programa e estava a trabalhar no cabelo e na maquilhagem. O meu assistente Craig entrou e disse: 'Testaste positivo para a Covid-19'”, recordou. "Todos ao meu redor fugiram. Saí do estúdio imediatamente e a nossa equipa de segurança do Covid-19 informou todos com quem eu tinha entrado em contato."

"Fui para casa, obviamente, tive que entrar em quarentena. Portia [a mulher da apresentadora] fez-me dormir num quarto diferente numa cama diferente porque ela queria a cama do carro de corrida só para ela. Nos primeiros três dias, dormi durante 16 horas por dia", acrescentou, referindo que no quarto dia acordou com espasmos musculares na coluna. Entretanto, foram-lhe receitados analgésicos, mas estes não ajudaram e a apresentadora sentiu-se como "se tivesse partido uma costela".

"Esse foi o único sintoma que tive. Não tive dor de cabeça, não tive febre, não perdi o paladar. Comecei a sentir-me melhor e estou muito feliz e muito, muito abençoada", afirmou.

Ellen revela que não sabe como foi infetada: "Eu uso uma máscara, lavo as mãos. É um mistério para mim como isto terá acontecido."