Cristiano Ronaldo e Kathryn Mayorga

Cristiano Ronaldo e Kathryn Mayorga

Pouco mais de um ano depois da defesa de Cristiano Ronaldo ter assumido que tinha feito um acordo milionário com Kathryn Mayorga, a norte-americana que acusa o futebolista de a ter violado num hotel de Las Vegas em 2009, voltam os problemas.

Segundo o tabloide britânico The Sun, Mayorga exige agora uma nova indemnização ao internacional português, no valor de 118 mil euros, pelos “danos causados” e alegando que “não estava bem psicologicamente no momento do acordo”. Na altura, o futebolista pagou 300 mil euros para acabar com o escândalo e com o processo em tribunal.

A mesma publicação revela que os representantes legais de CR7 já estão a trabalhar para descredibilizar a norte-americana, defendendo que se encontrava bem quando decidiu aceitar o dinheiro. “Mayorga não pode provar que não estava nas suas plenas faculdades mentais para concordar com o acordo”, garantem. Ainda assim, o juiz que está encarregue do caso tem outra opinião: “Ela fornece declarações escritas de um psiquiatra e de um terapeuta que a trataram nos últimos cinco anos sobre a alegada agressão sexual e que garantem que ela não tinha capacidade para celebrar o acordo no momento em que o assinou”.

Os advogados de ambas as partes têm agora até 30 de novembro para definir uma data para reunirem e marcarem julgamento.

Recorde-se que o alegado caso de violação – que Cristiano Ronaldo nega veementemente – remonta a junho de 2009, no Hotel Palms, em Las Vegas, Estados Unidos, depois de se terem conhecido numa discoteca da cidade.