O príncipe André

O príncipe André

Getty Images

O príncipe André não consegue esconder-se de polémicas. Agora, um novo livro irá revelar a vida mais íntima do filho da rainha Isabel II, inclusive o relato de mulheres que afirmam ter tido relações sexuais com o membro da família real após terem sido apresentadas por Jeffrey Epstein, condenado por abuso de menores e por liderar uma rede de tráfico.

De acordo com a obra 'Sex, Lies and Dirty Money by the World’s Powerful Elite', escrita por Ian Halperin, as alegadas ex-amantes afirmaram que o príncipe André é "viciado em sexo" e um "amante ousado".

A maioria das mulheres pintou André como um perfeito cavalheiro e disse que [o sexo] era consensual. Uma mulher disse que ele era um amante muito ousado: não havia limites para onde ele iria na cama... Ela disse-me: 'O André agitou o meu mundo no quarto', mas ela ficou desapontada porque depois disso não teve notícias dele novamente", disse o autor.

"Uma das ex-amantes de André disse que ele era viciado em sexo porque sempre foi o segundo depois do príncipe Carlos. Ele comparou o seu relacionamento com o irmão com William e Harry. William é visto como material da realeza, assim como Carlos, enquanto ele e Harry eram os meninos maus. Isso levou-o ao seu estilo de vida de playboy. Ele não estava a receber a atenção, o que fazia com que se sentisse especial por ter essas mulheres bonitas na sua cama”, explicou.

Ian Halperin diz que não descobriu nada sobre o príncipe André ter tido relações sexuais com menores de idade, mas “não há dúvida de que Epstein 'forneceu' mulheres para André e essa era a razão pela qual eram amigos. Ele tinha uma obsessão por ruivas e Epstein fazia os seus 'funcionários' procurarem nas ruas pelas ruivas mais bonitas antes de se conhecerem".

Entretanto, o irmão do príncipe Carlos começou a temer Epstein por este ter informações sobre ele que o poderiam destruir. "Se Epstein tinha um príncipe de joelhos, imagine o poder que ele tinha sobre os outros".