Paul Zimmerman

Ghislaine Maxwell é acusada por aliciar e abusar de três jovens menores entre 1994 e 1997 e a cometer perjúrio ao negar o seu envolvimento na rede de tráfico de Jeffrey Epstein. Desde que foi presa, no passado dia 2 de julho, novas informações chocantes têm vindo a público.

De acordo com documentos judiciais que contém testemunhos que a principal acusadora de Epstein, Virginia Roberts, deu aos investigadores durante o processo de difamação contra Ghislaine em 2015, a 'socialite' tinha orgias sucessivas com meninas de 15 anos numa ilha nas Caraíbas, propriedade do bilionário.

>> ALEGADA VÍTIMA DE ABUSOS DE PRÍNCIPE ANDRÉ QUEBRA O SILÊNCIO: "SENTI-ME SUJA"

Virginia afirmou que Maxwell e Epstein participaram em orgias em Little Saint James, nas Ilhas Virgens Americanas, com jovens mulheres que foram levadas de avião. Quando lhe pediram para descrever as mulheres com quem viu a 'socialite' a ter contato sexual, respondeu: "Há tantas que não sei por onde quer que eu comece". “Havia loiras, morenas, ruivas. Todas eram lindas meninas. Eu diria que as idades variaram entre 15 e 21", acrescentou.

Maxwell terá participado em sessões de sexo na piscina, perto da praia e em outro locais. As mulheres "bonitas, altas, algumas loiras, outras negras" não falavam inglês e conversavam em russo ou checo.

A acusadora diz ainda, durante o depoimento, que foi traficada para a Europa para fazer sexo com homens poderosos, incluindo o príncipe André e o advogado Alan Dershowitz.