Bruno Candé

Bruno Candé

Instagram

Bruno Candé Marques, de 39 anos, foi assassinado este sábado, 25 de julho, em Moscavide, concelho de Loures. O alegado homicida, um octogenário, terá sido imobilizado pela população até à chegada das autoridades, que procederam à detenção.

Nas redes sociais são já várias as figuras públicas que expressaram a sua revolta perante este crime de ódio, que terá tido motivação racista.

“Chocante, revoltante, inadmissível. Injustificável. Um abraço solidário a toda a família e amigos do Bruno Candé 💔, escreveu Rita Ferro Rodrigues.

“’Portugal não é racista’. Lembram-se? E agora decerto que virão aqueles que dirão que a morte do Bruno Candé não prova o contrário, e que foi ‘coisa pontual’ e obra de ‘um maluco’. Mas foi um crime de ódio - contra um actor, um pai, e decerto que neste país tão não-racista, haverá quem tente inventar ‘justificações’ para o crime (‘na volta ele provocou o outro’). Mas nada justifica isto: Bruno, 39 anos, artista, pai de três filhos, todos com idades abaixo dos cinco anos, foi rasteirado por um monstro que, depois de o mandar ao chão, disparou contra ele. Já há dias que o assassino o insultava, e já tinha agredido a cadela que acompanhava Bruno para todo o lado. Tendo em conta que o monstro tem 80 anos, não será difícil que a prisão lhe seja perpétua, como merecido. Que a justiça se faça. E um grande abraço solidário para a família e amigos do Bruno”, partilhou o locutor de rádio Nuno Markl.

“Os meus sentimentos a toda a família do Bruno, em especial aos seus 3 filhos 🤍, escreveu Iva Domingues no Instagram, onde partilhou uma fotografia do ator e um excerto de uma notícia da sua morte.

>> Clique aqui para saber os contornos do crime.