Reprodução Instagram, DR

Após cerca de três de internamento no Cedars-Sinai Medical Center, em Los Angeles, Nick Cordero morreu, este domingo, 5 de julho, devido a complicações associadas à Covid-19. A notícia foi dada pela mulher do artista, Amanda Kloots, através de uma emotiva mensagem deixada nas redes sociais.

"O meu querido marido morreu esta manhã. A sua família rodeou-o de amor, cantando e rezando enquanto ele gentilmente deixava esta terra", escreveu na sua página de Instagram, poucos dias depois de anunciar que o ator, de 41 anos, tinha testado negativo para a Covid-19, mas com graves consequências.

Nick Cordero, Amanda Kloots e o bebé, Elvis
1 / 2

Nick Cordero, Amanda Kloots e o bebé, Elvis

Reprodução Instagram, DR

Nick Cordero, Amanda Kloots e o bebé, Elvis
2 / 2

Nick Cordero, Amanda Kloots e o bebé, Elvis

Reprodução Instagram, DR

De salientar que na última semana, a mulher do ator revelou numa entrevista que este teria precisado de um duplo transplante pulmonar para recuperar da doença, o que o levou a entrar em coma e a amputarem-lhe uma das pernas. Segundo o que vinha a ser avançado pela imprensa norte-americana e pela família do ator, este não tinha problemas de saúde.

Nick Cordero nasceu no Canadá e mudou-se para Nova Iorque, nos Estados Unidos, para trabalhar como ator de teatro. Em 2014 foi nomeado para um Prémio Tony pelo seu papel em Bullets Over Broadway. Também deu cartas no mundo da televisão, em séries como Law & Order: Special Victims Unit e Blue Bloods.

O ator deixa um filho, Elvis, de um ano.