Pool/Samir Hussein

Cinco meses depois de ser mãe pela primeira vez, Meghan Markle teve a coragem de fazer o que ninguém pensava que viesse a acontecer: assumiu publicamente que não estava a ser fácil lidar com toda a pressão inerente ao facto de ser recém-casada, de ter um bebé em casa e de ainda ter de cumprir uma agenda oficial e sorrir como se estivesse sempre tudo bem. Tudo isto enquanto na imprensa não paravam de surgir críticas à sua forma física, à silhueta que não recuperou em tempo recorde após o parto, às constantes quebras de protocolo e comparações à cunhada Kate Middleton, que parece saber sempre como reagir, independentemente da circunstância.

Depois desta entrevista que deu muito que falar em todo o mundo - os olhos marejados de lágrimas de Meghan Markle não deixaram ninguém indiferente - até o príncipe William veio a público falar sobre o assunto e disse que o irmão e a cunhada estavam a ser demasiado pressionados e estavam vulneráveis. Foi então que Harry tomou a decisão de se retirar da vida pública durante cerca de seis semanas, para descansar e dedicar toda a sua atenção à mulher e ao filho de ambos, o pequeno Archie, de apenas seis meses.

Archie é apresentado a rainha Isabel II, na presença dos pais, Harry e Meghan, do duque de Edimburgo e de Doria Ragland, mãe de Meghan Markle

Archie é apresentado a rainha Isabel II, na presença dos pais, Harry e Meghan, do duque de Edimburgo e de Doria Ragland, mãe de Meghan Markle

Reprodução Instagram, DR

Contudo, este afastamento acaba por levantar outras questões. Meghan quis aproveitar esta pausa na agenda para viajar para os Estados Unidos e estar com os seus amigos e, de acordo com a imprensa britânica, está previsto que o casal passe em Los Angeles o Dia de Ação de Graças. Mas, e o Natal? Será que os duques de Sussex e o pequeno Archie regressão ao Reino Unido a tempo de se juntar à família real em Sandringham, como é tradição? Para já, não há resposta oficial para essa questão, mas tendo a ex-atriz passado esta data tão especial na companhia da família de Harry desde que formalizaram a relação, em 2017, e atendendo à avançada idade da rainha Isabel II e do marido, o duque de Edimburgo, é muito provável que os três regressem a tempo de comemorar em terras de Sua Majestade. Aliás, tal como acontece há dois anos, também a mãe da duquesa, Doria Ragland, deverá ser uma das convidadas especiais da rainha.