Foi a 7 de maio, que Angélica Jordão fez uma dura partilha nas redes sociais. A irmã de Mel Jordão, maquilhadora e companheira de Diogo Piçarra, revelou que tinha perdido a filha, Lua, às 23 semanas de gestação. Depois da tragédia, Angélica decidiu cremar a filha e preparava-se para regressar ao Dubai onde vive com o marido, mas o carro onde viajava com uma amiga foi assaltado no Porto. As cinzas da filha desapareceram.

Como pode ver no vídeo acima, Angélica Jordão deixou um apelo desesperado após o assalto e esta manhã explicou (no vídeo que pode ver abaixo) porque leva a urna da filha no carro. "Eu vivo no Dubai há dois anos e ia levar a minha filha comigo, tinha a documentação dela, os papéis e a certidão de óbito", começa por contar, adiantando que levaram roupa, computador e até o seu passaporte. Angélica queria ir a Fátima para rezar antes de voar para o Dubai na segunda-feira de madrugada e reencontrar o marido.

Angélica Jordão partilhou fotografias da urna e do estado em que ficou a viatura da amiga após o assalto e sublinhou que só quer a filha de volta. Entretanto, Fernanda Jordão, uma outra irmã da jovem, adiantou nas redes sociais que Angélica só quer voltar para casa junto do marido com as cinzas da filha.

"Ela só quer que devolvam as cinzas, é a única coisa que ela quer, não quer saber do resto. Por favor partilhem para que possa chegar à ou às pessoas que fizeram isso! (...)Devolvam apenas a urna os documentos para a minha poder voltar para o Dubai e deixar este pesadelo para trás", suplicou Fernanda Jordão.

Conheça aqui a história de Angélica Jordão.

1 / 5

Instagram

2 / 5

Instagram

3 / 5

Instagram

4 / 5

Instagram

5 / 5

Instagram