Sara e Tony Carreira

Sara e Tony Carreira

Facebook

Cinco meses depois do trágico acidente que vitimou a filha, Tony Carreira abriu o coração numa entrevista emotiva a Manuel Luís Goucha onde desabafou sobre a dor e a revolta que sente desde então.

"A vida tem sentido depois da perda de uma filha?", começou por questionar o apresentador. "Claramente que não. Eu estou a tentar encontrar um sentido, mas… é muito complicado responder a essa pergunta porque eu tenho mais dois filhos", respondeu o artista, referindo-se aos filhos Mickael e David Carreira.

"Eu já não conto. Já deixei de pensar em mim. (...) Quando a minha filha partiu, foi de uma violência extrema. Morri por dentro. Estou a tentar encontrar a minha vida cá dentro. Não tenho problemas em dizer que bebi mais do que devia. Andei ali uns tempos...eu parecia um zombie. Depois, veio alguma violência. Fui injusto com pessoas que amo muito, fui agressivo com o mundo inteiro, revoltei-me com o mundo inteiro. Neste momento estou à procura de alguma fé, alguma fé que me resta, de encontrar algumas respostas. Eu que não acreditava na vida após à morte, estou a agarrar-me nesta esperança”, desabafou.

>> TONY CARRREIRA SOBRE IVO LUCAS: "TEVE A FATALIDADE DE IR AO VOLANTE DAQUELE CARRO"

"Há duas certezas que eu tenho. Uma delas é que nunca mais volto a ver a minha filha. E a outra certeza é que nunca mais serei eu mesmo”, salientou, confessando que espera não viver muito mais tempo. "O caminho que me resta não será longo, cá. Gostava que não fosse longo. “Nunca tive esta cena de festejar os meus 100 anos. Se eu lá chegar será um grande castigo”, referiu. Apesar da dor pela morte da filha, o artista assegurou ainda que nunca pensou em suicídio: "Sou completamente contra a pessoas que tiram a própria vida, jamais o farei".

“A Sara era a alegria, era a minha princesa, era a mulher da minha vida”, disse Tony. “Não há nada que eu gostava de ter feito com a minha filha que eu não tenha feito”, confessou, esperando encontrar um sentido na vida através da Associação Sara Carreira, cujo objetivo é ajudar jovens e crianças carenciadas a ter um futuro profissional. "O único objetivo é fazer com que se lembrem da nossa filha através do bem”, completou.