Sharon Stone guardou um segredo de família muito sombrio durante 63 anos: foi abusada sexualmente pelo avô. Em entrevista ao The New York Times, a atriz explicou que no seu livro de memórias, 'The Beauty of Living Twice', são contados pormenores sobre o crime que se terá passado na infância.

A norte-americana disse que tomou a decisão de tornar público juntamente com a irmã, Kelly, que também foi vítima. "Tomámos a decisão juntas", afirmou. No entanto, a mãe ficou desconfortável. "Falámos com a minha mãe e no início ela foi muito estóica", recordou.

"[A minha mãe] escreveu-me uma carta sobre o quão desconcertantes eram todas estas informações", disse, acrescentando que a mãe não queria, de todo, falar sobre o assunto. "A minha irmã ficou alcoolizada e foi com tudo para cima dela e a minha mãe teve um grande avanço", continuou.

"Quando terminei o livro, li para a minha mãe por um período de três dias e eu estava com gripe na altura. Estava na cama e ela deitou-se comigo enquanto estava a terminar o livro e depois gravei uma hora e meia dela a falar. E depois reescrevi muito do livro. Foi aí que lhe dediquei o livro", disse.

Na sua conta de Instagram, Sharon Stone, que já recebeu a vacina contra a Covid-19, publicou um vídeo onde pede à mãe, que lhe dá um caloroso abraço, para ler a página de dedicatória do livro. Veja no vídeo acima!