'Demi Lovato: Dancing with the devil' é a nova série documental de Demi Lovato. A poucos dias de estrear no Youtube, a cantora voltou a dar revelações explosivas numa entrevista ao New York Times.

Em julho de 2018, a artista sofreu uma overdose de drogas que a deixou entre a vida e a morte e com lesões graves. Em entrevista à publicação, Demi Lovato que conta que foi violada aos 15 anos e que sofreu um novo abuso na noite da overdose. A cantora só se recordou do momento um mês depois.

"Eu não tive apenas uma overdose. Fui abusada", conta sobre o momento em que foi violada pelo traficante que lhe fornecia as drogas. "Quando me encontraram, estava nua e azul. Tinha sido deixada literalmente a morrer depois dele ter-se aproveitado de mim", diz a cantora, adiantando que a dose foi quase fatal.

"Quando acordei no hospital, eles perguntaram-se se eu tinha tido sexo consentido. Tive um flash dele em cima de mim. Vi esse flash e disse que sim. Só um mês depois de ter sofrido a overdose é que percebi: 'Não estava num estado em que pudesse tomar uma decisão consciente'", constatou.

Demi Lovato, que só recuperou a visão integral dois meses depois do evento traumático, conta ainda que não está totalmente sóbria. A cantora assume que bebe álcool e usa marijuana com 'moderação' e que, para já, é essa a flexibilidade que não use drogas mais pesadas. "Seria a minha morte", confessa.