É num documentário intitulado Dancing With the Devil que Demi Lovato fala abertamente sobre as consequências do seu uso de drogas e da sua overdose quase fatal de 2018.

»» Fotografias inéditas de Demi Lovato no período de reabilitação publicadas por uma amiga

Depois de uma recaída, em julho de 2018, a cantora foi encontrada inconsciente na sua casa em Los Angeles. Este duas semanas internadas num hospital dada a sua dependência de álcool e drogas.

"Tive três derrames e um ataque cardíaco. Os meus médicos disseram que teria uns cinco a dez minutos. Cruzei uma linha que nunca tinha cruzado", começa por dizer no trailer do documentário, divido em quatro partes, para o Youtube que estreia a 23 de março.

"Tenho muito a dizer dos últimos dois anos, queria esclarecer muitas coisas. Tive muitas vidas, como o meu gato, sabem? Estou na minha nona", confessa.

Em 2020, Demi Lovato conheceu Max Ehrich e ficou noiva, terminando a relação meses depois e referindo-se aos últimos tempos como os "três anos mais longos" da sua vida.