Meghan Markle

Meghan Markle

Getty Images

A entrevista dada pelo príncipe Harry de Inglaterra e a mulher, Meghan Markle, a Oprah Winfrey, transmitida este domingo, 7 de março, pela CBS é uma verdadeira bomba. Além de acusar a família real britânica de “perpetuar mentiras” a seu respeito, a atriz fez ainda outras declarações muito polémicas, nomeadamente sobre saúde mental.

Emocionada, a duquesa de Sussex admitiu que teve pensamentos suicidas durante o período em que viveu em Londres, Inglaterra, e que, apesar dos repetidos pedidos, não recebeu qualquer apoio psicológico. "Simplesmente não queria mais viver. E esses foram pensamentos constantes, aterradores, reais e muito claros", disse Meghan, culpando a cobertura agressiva dos media britânicos pelo seu estado. “Eu tinha muita vergonha de dizer o que sentia na altura. Vergonha de ter de admiti-lo, especialmente ao Harry, porque eu sabia o quanto ele já tinha sofrido com uma perda [da mãe, a princesa Diana], mas eu sabia que se não o dissesse, acabaria por fazê-lo”, completou.

Pool

A atriz, de 39 anos, garantiu que pediu ajuda a diversas pessoas dentro da Casa Real, insistindo na necessidade que tinha de tratamento médico, mas que não teve qualquer apoio. “Foi-me dito que não podia, que não seria bom para a instituição”, disse.

Nesta ‘conversa’ com a sua amiga de longa da data, Meghan Markle falou do isolamento que sentiu e de como isso a fazia pensar na princesa Diana, que morreu em agosto de 1998 durante uma perseguição de paparazzi, em Paris, França. A duquesa de Sussex revela que começou a sentir-se muito sozinha e que lhe foram impostos limites. Deixou, por exemplo, de poder fazer atividades normais como almoçar com amigos. “Não podia mais estar sozinha. Só não me sentia sozinha com o Harry, mas ele tinha de trabalhar, de se ausentar (…) e havia muito pouco que me era permitido fazer. Claro que isso gera solidão”, adiantou ainda, antes de admitir a Oprah Winfrey que não ficou silêncio por opção, mas que “foi silenciada”.

O príncipe Harry de Inglaterra e Meghan Markle em entrevista a Oprah Winfrey

O príncipe Harry de Inglaterra e Meghan Markle em entrevista a Oprah Winfrey

Getty Images

Tudo isto fez com que, em novembro de 2019, cerca de seis meses depois do nascimento do filho, Archie, o casal se mudasse por algum tempo para o Canadá, onde Meghan vivia antes do casamento. Foi nessa altura que o casal decidiu afastar-se dos deveres reais.

Durante a entrevista, Meghan Markle, que é mestiça, falou ainda da preocupação da família real com a cor da pele do pequeno Archie antes do seu nascimento, revelou que o Palácio de Buckingham se recusou a conceder proteção ao menino e que muitos membros da Casa Real consideraram mesmo que este não deveria receber um título nobiliárquico, embora seja essa a tradição. A atriz deixa, assim, claro que se sentiu discriminada das mais variadas formas. Um episódio em que Kate a fez chorar e a revelação do sexo do segundo filho, cujo nascimento está previsto para os próximos meses também foram abordados durante esta conversa que promete fazer correr muita tinta na imprensa de todo o mundo.

Não perca a entrevista em exclusivo na SIC, este domingo, 14 de março.