Tiago Caramujo

Triste e revoltada, Júlia Pinheiro fez um desabafo sobre a polémica das vacinas em Portugal.

Desde que as vacinas contra a Covid-19 chegaram ao país, muito se tem comentado. Recentemente houve uma polémica que envolvia alguns dos profissionais de saúde que teriam distruibido estas vacinas pelos familiares e amigos, ignorando o grupo prioritário.

Face aos boatos, a apresentadora da SIC fez questão de deixar a sua opinião, durante o programa da tarde, esta terça-feira, 2 de fevereiro.

"Estou muito zangada, estou profundamente indignada com aquilo que tem vindo a ser divulgado em relação às vacinas", começou por afirmar.

"As vacinas são um bem de saúde pública, para aqueles que precisam de mais cuidados. Para mim, é absolutamente abjeto pensar que há pessoas, com pequenos poderes em Portugal, que têm a possibilidade de fazer escolhas para uma lista de prioritários, para serem vacinados, e acabam por se beneficiar a si próprias e aos seus amigos e conhecidos", acrescentou.

Mas não ficou por aqui: "É moralmente, degradante. É uma tristeza e uma vergonha. Eticamente, é para lá de reprovável", rematou.