Getty Images

O número de mortos por Covid-19 no Brasil já ultrapassou os 190 mil e é, por isso, ainda mais difícil perceber o que levou Neymar a juntar 500 pessoas numa festa clandestina. O grupo está reunido desde a passada sexta-feira, 25 de dezembro, numa mansão em Mangaratiba, Rio de Janeiro, e deverá ficar no local até ao fim do ano.

O jornal O Globo avança que o jogador do Paris Saint-Germain contratou vários músicos e bandas para animarem os convidados durantes estes dias.

A publicação refere ainda que, para que o evento fosse o mais discreto possível, foi construída uma discoteca na cave da mansão, com proteção acústica, de forma a não alertar vizinhos nem autoridades. Neymar terá ainda imposto aos seus convidados que não usassem telemóveis nem publicassem qualquer conteúdo nas redes sociais.

Tudo isto acontece numa altura que mais 7,5 milhões de brasileiros já ficaram infetados com o novo coronavírus, sendo que o Rio de Janeiro e São Paulo são as regiões mais afetadas.