Príncipe Carlos e Diana de Gales com os filhos, William e Harry, em maio de 1995. A 'princesa do povo' morreu três anos depois, num acidente de viação em Paris, França.

Príncipe Carlos e Diana de Gales com os filhos, William e Harry, em maio de 1995. A 'princesa do povo' morreu três anos depois, num acidente de viação em Paris, França.

Getty Images

Apesar de estar a fazer sucesso, a série The Crown, da Netflix, que conta a história da Casa Real britânica, não agrada a todos. O príncipe William de Inglaterra, por exemplo, não gostou de ver a forma como a sua família, e especialmente os seus pais, Carlos e Diana, estão a ser retratados. “A série é profundamente intrusiva (…) e dá uma visão perversa e má dos membros mais importantes da família real britânica”, terá dito o duque de Cambridge, ao jornal The Times.

“Estão a explorar os meus pais para ganhar dinheiro […], estão a ser apresentados de uma forma falsa e simplista”, terá ainda acrescentado o segundo na linha de sucessão ao trono.

Paul Burrell, antigo mordomo de Diana de Gales e seu amigo e confidente, tem uma opinião bem diferente acerca da história. “É a melhor série sobre a Casa Real já feita até agora porque mostra a verdade com uma dramatização precisa daquilo que realmente aconteceu”, garante.