Rui Maria Pêgo esteve à conversa de Manuel Luís Goucha e num dos temas da entrevista, o locutor recordou o momento que assumiu a homossexualidade perante os pais.

"A reação dos dois foi de medo e de alguma irritação por eu não ter dito mais cedo", revelou o ator que participa no musical de sucesso, Avenida Q. Rui Maria Pêgo adianta que Júlia Pinheiro temia que sofresse. "O grande problema dela era o que é que me aconteceria", adiantou sobre o momento em que falou com os pais quando tinha 19 anos.

"Vivi num contexto em que em casa era livre, mas na escola não era. Venho de um círculo muito conservador, católico e beto... Se ando numa escola que persegue a diferença, e sou diferente... é um convite para sofrer. E sofri muito", mencionando o bullying de que foi alvo, apesar de ser popular em ambiente escolar.

Depois de contar aos pais, Rui Maria Pêgo confessa que, apesar de terem lidado bem, o assunto não era abordado e não havia uma partilha daquilo que era a sua experiência.

"Chegou um dia em que disse: 'É muito simples, ou vocês se começam a rir comigo ou eu vou rir-me sozinho'", explicou o comunicador.