Noam Galai

A vida de Matthew McConaughey parece ter sido tudo menos pacífica. Na autobiografia “Greenlights”, lançada no dia 20 de outubro, o ator conta o seu percurso pessoal, assim como profissional, e revela alguns momentos que estão a gerar bastante polémica como o facto do pai ter morrido durante relação sexual com a mãe.

Mas as terríveis vivências não acabam por aqui. Matthew contou ainda que foi violado duas vezes. A primeira vez aconteceu quando era menor de idade. "Fui chantageado a fazer sexo pela primeira vez quando tinha 15 anos. Tinha a certeza que ia para o Inferno por ter sexo antes do casamento”, disse, referindo que na altura seguia a religião católica.

Três anos depois, quando tinha 18 anos, voltou a sofrer abuso sexual. “Fui abusado por um homem quando tinha 18 anos, enquanto estava deitado, inconsciente, na parte de trás de uma carrinha.”

O ator manteve os abusos sexuais em segredo, até dos pais, durante mais de 30 anos, mas não permitiu que isso definisse a sua pessoa. “Nunca me senti uma vítima e tenho até muitas provas de que o mundo parece estar a conspirar para me fazer feliz”, afirmou.