Este domingo, 13 de setembro, Ângelo Rodrigues abriu o coração a Portugal. Num documentário emotivo da SIC sobre a recuperação do ator depois do acidente que o colocou em perigo de vida em agosto de 2019, o ator falou sobre aquele que foi o período mais complicado da sua vida - saiba mais aqui.

Quem não ficou indiferente ao testemunho único do ator de 33 anos foi a colega e amiga Rita Ferro Rodrigues. Na sua conta de Instagram a jornalista publicou uma longa e querida homenagem aquilo que Ângelo Rodrigues mostrou a Portugal neste domingo e fez ainda algumas revelações sobre a relação que os dois mantêm.

"O que o Ângelo fez hoje é muito difícil. É muito duro expor -se desta forma, mantendo a sua dignidade e intimidade absolutamente preservadas. Qualquer pessoa que o conheça minimamente, sabe que teve de pesar muita coisa, teve de conceder. Mas concedeu para ser um exemplo maior - muito para além, como ele próprio afirmou, “da dimensão e magnitude do erro que cometeu”. Todos travamos lutas terríveis. Todos cometemos erros", começou por escrever.

De seguida, Rita Ferro Rodrigues revelou ainda que nem sempre teve uma relação fácil com o ator ainda que haja algo de muito especial que os une.

"O Ângelo não vai levar a mal o que vou dizer - ele sabe que é verdade - a nossa relação de amizade foi sempre difícil e tensa. É o que é", afirmou.

"Provavelmente será sempre assim e não faz mal. Há um momento na história que nos ligará para sempre e ficará para sempre entre nós - foi um momento de lucidez de amor - e só isso importa e fica. Porque só isso, de facto, importa e fica", prosseguiu.

No final deixou ainda uma palavra de agradecimento à SIC, pelo desempenho com que apresentou este documentário: "Uma palavra também para a SIC que fez este doc reality com muita sensibilidade e cuidado. Nos dias que correm, o respeito desse dever deontológico é de celebrar", rematou.