Reprodução Instagram, DR

A polemica em torno de Olavo Bilac parece estar longe de terminar. O artista está a ser alvo de sucessivas críticas depois de ter atuado num jantar do Chega e de ter posado ao lado do líder do partido, André Ventura, para uma fotografia.

Entretanto, esta terça-feira, 11 de agosto, a banda Santos & Pecadores, da qual Olavo Bilac fez parte, demarcou-se de "qualquer atitude ou posição" tomada pelo cantor, lembrando que "não realiza espetáculos desde 2014" e que está a decorrer um processo judicial contra o músico.

>> DIOGO PIÇARRA SOBRE POLÉMICA COM OLAVO BILAC: "O MEU PROBLEMA É COM QUEM SE APROVEITA DA BONDADE E CARÊNCIA DE UM ARTISTA"

A banda enviou à agência Lusa um comunicado "com o propósito de esclarecer os fãs e o público em geral", e por "nos últimos dias terem surgido nos órgãos de comunicação social e nas redes sociais diversas notícias que põem em causa o bom nome dos Santos & Pecadores", bem como o seu "património".

No comunicado, os músicos Pedro Cunha, Pedro Almeida, Pascoal Simões e Rui Martins esclarecem que "a banda Santos & Pecadores não realiza espetáculos desde o ano 2014" e que "já foi dado início ao processo da banda Santos & Pecadores contra o sr. Olavo Bilac".

>> MANUEL LUÍS GOUCHA ALVO DE CRÍTICAS APÓS DEFENDER OLAVO BILAC

De acordo com os músicos, o processo foi interposto "por usurpação, abuso e delapidação do património da banda, assim como o incumprimento do contrato" que os liga a Olavo Bilac, "e que o impede de utilizar e tocar ao vivo qualquer obra do grupo em situações a solo, o que tem feito durante vários anos contra a vontade da banda ao mesmo tempo que (...) impede a banda de retomar a sua normal atividade".

Reprodução Instagram, DR