Tom Hanks

Tom Hanks

Jeff Kravitz

Tom Hanks e a mulher, Rita Wilson, foram das primeiras celebridades de Hollywood a serem diagnosticadas com o novo coronavírus. Pelo menos... que se tenha conhecimento.

Na altura, o assunto foi bastante comentado porque o casal precisou de passar alguns dias num hospital na Austrália, onde o ator estava a trabalhar, até que estivessem curados e pudesse regressar aos Estados Unidos. “Quando estávamos no hospital eu perguntei: ‘eu tenho 63 anos, tenho diabetes e um stent [utilizado para restaurar o fluxo sanguíneo e trazer um ritmo quase normal] no coração, eu sou um caso sério?’”, disse Hanks, em entrevista para o The Guardian.

O famoso de 63 anos explicou que inicialmente não estava muito preocupado: “Eles [profissionais de saúde] não se preocuparam enquanto as nossas temperaturas não subiram e os nossos pulmões não deram indícios de pneumonia. Eu não acordava preocupado se chegaria ao fim do dia. Fiquei bastante tranquilo.

Ao fim de duas duas semanas, Tom Hanks e a esposa começaram a melhorar, mas tiveram reações muito diferentes durante a fase da doença. “A minha esposa perdeu o paladar e o olfato, ela teve muita náusea e febre. Eu tive muita comichão, fiquei muito cansado e não conseguia concentrar-me em nada por mais de 12 minutos”, revelou.

O ator teceu ainda várias críticas às políticas do presidente dos Estados Unidos em relação à pandemia: “Só tenho questões em relação ao posicionamento oficial. Há apenas três coisas que todo o mundo precisa fazer: usar máscara, manter a distância e lavar as mãos. Eu sei que isso está a ser politizado, mas não consigo entender. Eu não consigo entender como alguém pode bater o pé e dizer que não fará a sua parte”, sublinhou.

"Cresci a admirar os nossos líderes pelas suas lideranças calmas e sábias e acho que não temos isso”, afirmou, referindo-se especificamente a Donald Trump.

Rita Wilson e Tom Hanks

Rita Wilson e Tom Hanks

Reprodução Instagram, DR