Pedro Barroso esteve esta quinta-feira, 30 de abril, no programa Júlia, da SIC. Numa conversa intimista com Júlia Pinheiro, o ator recordou a infância, falou sobre o passado ligado às drogas e foi surpreendido por uma carta escrita pelo pai, que o deixou em lágrimas.

“Por muito que nos custe admitir nunca iremos saber o que fazer, se está ou se foi correto. Os “ses” não têm lugar nesta história. Ainda me recordo como se fosse hoje. Como estavas bem acomodado, não pretendias sair. O parto estava marcado para o dia seguinte o e parecia que teria de ser provocado. Perto das 23h00, quando os meus colegas me iam deixar a casa, o teu avô e o teu tio disseram que afinal recusavas ajudas. Feitos doidos aí fomos nós diretos ao Hospital da Cruz Vermelha onde o pessoal me largou no meio de abraços, parabéns e sorrisos cheios de cumplicidade”, começou por ler o pai do artista, recordando o dia em que o dia em que o filho nasceu.

Os pais do ator separaram-se quando este ainda era muito pequeno e Pedro acabou por crescer junto dos avós maternos, em Queluz, uma vez que a mãe também havia emigrado. Entretanto, aos 12 anos, o ator mudou-se para o Algarve, onde morou com o pai e os irmãos até aos 16 anos.

As vicissitudes da vida fizeram com que nos afastássemos e que eu iniciasse uma nova família… Os teus irmãos iam nascendo e, a certa altura, vieste viver connosco para o Algarve, cheio de personalidade própria, com tiques de menino alfacinha. Chegaste frio por fora, mas inseguro por dentro. E, aos poucos, tornaste-te um doce”, continuou o pai do ator.

Veja o momento completo no vídeo acima.