Desde quarta-feira que Portugal vive num ambiente tenso. Depois de ter sido declarada pandemia mundial devido ao Covid-19 os portugueses viram-se aconselhados a um isolamento social de forma a controlar os efeitos deste vírus que se espalha por todo o mundo.

No entanto, nem todos respeitam os conselhos dados pela Direção Geral de Saúde ou até o Primeiro Ministro. Rita Pereira ficou chocada com aquilo que viu quando teve de sair de casa esta terça-feira, 17 de março.

A atriz revelou nas suas redes sociais que se viu obrigada a sair de casa devido ao estado do filho, Lonô, que apresentava alguns sintomas que a deixaram preocupada. Para evitar aglomerados, Rita Pereira optou por ir a um hospital privado onde revelou não estar praticamente ninguém, o que a terá deixado descansada.

Aquilo que a chocou foi ver pessoas da sua idade a manterem os hábitos regulares. Indignada, a atriz afirmou: "É incrível. Inacreditável como ainda vejo pessoas da minha idade sem máscaras, sem luvas e sem desinfetante a fazer a vida na boa como se nada estivesse a acontecer. Como se o Primeiro-Ministro não tivesse a falar agora em direto e como não estivesse ali escrito ‘estado de emergência'".

De seguida afirmou ainda, em tom irónico: "Nada está a acontecer e vamos continuar nos cafés na boa".

Para concluir a atriz não teve 'papas na língua' e afirmou que vão ser estes os grandes culpados da morte dos cidadãos mais velhos: "Só para que saibam são vocês que vão matar as pessoas mais velhas neste país. Só para que saibam, caso alguém esteja a viver essa vida espetacular de que não se passa nada, são vocês que vão matar as pessoas mais velhas deste país, são vocês que vão matar os meus pais, que vão matar os meus avós, são vocês".

Durante este discurso a atriz sublinhou ainda que, ao sair de casa, tomou todos os cuidados necessários para se manter em casa - usou lavas, máscara e desinfetante.