Joaquin Phoenix durante a manifestação às portas de matadouro em Los Angeles

Joaquin Phoenix durante a manifestação às portas de matadouro em Los Angeles

Robert Sud

Este domingo, na gala dos SAG, em Los Angeles, Joaquin Phoenix venceu mais um prémio de Melhor Ator pelo seu papel em “Joker” e trocou as festas pós-gala (só passou rapidamente pela after party da revista People) para se juntar a uma vigília de ativistas às portas de um matadouro.

Sem trocar de roupa, o ator de 45 anos foi até Vernon, numa viagem de 15 minutos de carro a partir do Shrine Auditorium, local onde aconteceu a cerimónia. Joaquin, ainda com o smoking, agarrou em mangueiras para dar água aos porcos que estavam presos em jaulas, como pode ver no vídeo abaixo.

O grupo de ativistas, Los Angeles Animal Save, realiza este tipo de ações com regularidade para confortar os animais nos seus últimos momentos de vida. O ator, que é vegan desde criança e ativista dos direitos animais há vários anos, frequenta assiduamente estas causas.

Uma repórter da CNN perguntou ao ator a razão pela qual terminar a noite desta forma em vez de celebrar a vitória com outros atores de Hollywood. “A maior parte das pessoas não sabe da tortura e assassinatos que existem na indústria da carne. Eu já vi como é, por isso tenho que estar aqui. Temos a obrigação moral de falar sobre o assunto e expô-lo como ele realmente é. Estamos tão habituados às imagens de animais felizes em quintas, nas capas de embalagens de carne, nos restaurantes, e isso é uma mentira. Acho que as pessoas precisam de saber a verdade", explicou.

Esta também não é a primeira vez que Joaquin Phoenix se junta a manifestações, inclusive foi detido durante uma manifestação contra as alterações climáticas, em Washington, juntamente com a atriz Jane Fonda.