O príncipe Harry e Meghan Markle anunciaram esta quarta-feira, dia 8, que iriam afastar-se da família real para se tornarem "financeiramente independentes". Depois do pai da ex-atriz, Thomas, ter reagido à decisão dos duques de Sussex, foi a vez de Samantha, meia-irmã de Meghan, falar sobre a polémica.

"É uma chapada na cara. Acho que é chocante e uma falta de consideração pelas pessoas envolvidas, pela família real britânica, pelas promessas que foram originalmente feitas para honrar os deveres reais e liderar pelo exemplo", referiu Samantha ao Inside Edition.

Quando questionada sobre se o casal poderia ser culpado por querer sair da ribalta e querer privacidade, Samantha afirmou que a meia-irmã deveria ter pensado nisso antes de se casar com o príncipe. "Isto é rídiculo. Eles ficaram nos holofotes sabendo quais eram os seus deveres, sabendo que como a comunicação social os iria tratar. Claramente ela sabe que está a envolver-se para chamar a atenção", disse.

>> Rainha Isabel II reage à decisão drástica de Harry e Meghan Markle

Samantha, que vive na Florida, acrescentou ainda que não procura consertar a relação com a meia-irmã, mesmo depois de no anúncio dos duques de Sussex ter sido referido que estes iriam dividir o tempo entre o Reino Unido e a América do Norte.

"Não, eu não tenho nenhum plano de fazer isso por causa da maneira como ela trata esta família, a nossa família e a realeza. Acho horrível a maneira como fomos tratados e não quero associar-me a alguém que pudesse fazer isto tão facilmente", contou.

Recorde-se que a meia-irmã da norte-americana não foi convidada para o seu casamento em 2018 e foi investigada pela polícia por alegadamente fazer bullying virtual a Meghan.