Joana Cruz

Joana Cruz

Reprodução Instagram, DR

Joana Cruz e o namorado, Alberto Índio, viveram momentos de terror quando há cinco anos atrás um homem começou a perseguir a radialista com centenas de telefonemas, mensagens, fotografias obscenas e insultos.

Esta segunda-feira, dia 16 de dezembro, foram feitas as alegações finais do processo com o Ministério Público a pedir pena de prisão para Jorge Lopes, técnico comercial, de 43 anos, que segundo a FLASH! está proibido desde janeiro de 2018 de contatar o casal.

O perseguidor tem estado a aguardar julgamento, em liberdade, apenas com uma medida de coação, mas tem continuado com as ameaças durante esse tempo. Está na hora de as pessoas pagarem pelas coisas que fizeram à minha vida (…) quero que fiquem a saber que vos odeio e que gostava que a vossa vida fosse curta e infeliz como a minha, “Alberto, quando te vir em Lisboa vou-te partir essa cara toda!”; “vais levar por causa da Joana, seu monte de m****”, são alguns dos exemplos.

Além de Joana e o companheiro, o homem também intimidou a família do casal, e de acordo com o 'Vidas', do Correio da Manhã, chegou mesmo a ameaçar abusar sexualmente da enteada da radialista, uma vez que sabia onde era a sua escola.

O MP argumenta que "não restam dúvidas" das perseguições incessantes feitas pelo homem residente em Cruz de Pau, na Amora, Seixal. De acordo com o Público, a procuradora referiu que uma "multa não satisfaz".

Instagram