Licenciado em Educação Física e Desporto, no Inverno trabalha na montanha como professor de ski na Áustria e, no verão, dá aulas de surf em Portugal. Dave é filho de pai alemão e de mãe portuguesa mas considera-se português de corpo e alma e foi em entrevista a Júlia Pinheiro que abriu o baú das recordações.

Recentemente, o surfista descontraído participou na experiência social Casados à Primeira Vista, e embora o casamento não tenha resultado com Eliana, o jovem de 35 anos que se divorciou apenas no início deste ano sublinha: “Desejo-lhe tudo de melhor”, acrescentado - sobre si -: “Eu estou feliz mas não estou apaixonado”.

Com uma vida marcada por experiências variadas pelos quatro cantos, viveu em Londres num momento em que tentou enveredar pelo ramos do fitness mas, pela inconstância natural do ramo, viu-se obrigado a arregaçar as mangas e a procurar outras formas de subsistir. Sem qualquer tipo de pudor recordou a fase em que montava andaimes: “Comecei a trabalhar nas obras”, explicando que também chegou a ser porteiro de discotecas.

Mais uma vez à volta do mundo, colecionou a experiência de voluntariado no Uganda, onde deu aulas de inglês e participou na construção de um orfanato para crianças cujos pais morreram de Sida e, visivelmente emocionado tem plena consciência de que quando lá voltar: “Provavelmente não as vai voltar a encontrar”.

Adora crianças, adora ensinar, quer ter filhos e construir família mas a ideia de se fixar numa vida constante, sempre no mesmo lugar, não o fascina. Talvez por isso ainda não tenha conseguido encontrar a alma gémea, mas, apesar de já ter estado apaixonado, garante: “Nunca tive aquele feeling: é com esta pessoa que eu vou ficar”.

Daqui a vinte anos espera continuar a levar a mesma vida, a dar aulas e a ensinar o que de melhor tem para dar, mas com uma família. Será que a inconstância profissional entre a Áustria e Portugal vão permitir ao surfista do Guincho deixar as relações fugazes e partir para a aventura do amor para a vida toda?