É mais uma tentativa desesperada de tentar falar com a filha. Thomas Markle, em entrevista ao The Mail, diz ter enviado uma carta de duas páginas a Meghan, uma mensagem para a mãe e palavras pouco simpáticas para Harry.

"Eu pedi-lhe [a Meghan] para atender o telefone. Escrevi-lhe um texto e enviei por carta registrada através do seu representante em Los Angeles. Perguntei-lhe se estava a acreditar em todas as mentiras [sobre mim]", começa por dizer.

Na entrevista, Thomas Markle disse também que fez questão de provar que nem os membros reais se comportam de forma perfeita. "Escrevi que nunca andei na piscina [referindo-se às fotografias de Harry em 2012, em Las Vegas], nem usei um uniforme nazi [Harry usou roupa e uma cruz suástica numa festa privada em 2005]", exclamou.

Thomas Markle avança que a relação com Meghan mudou drasticamente quando a filha se decidiu a casar com o príncipe. O pai da ex-atriz disse ter-se desculpado inúmeras vezes por ter forjado fotos, que mostravam uma imagem de um pai mais afetuoso, interessado e expectante pelo casamento.

"Já pedi desculpa ao Harry pelo telefone e tudo o que ele disse foi 'se me tivesses ouvido, nada disto teria acontecido' ", garante. Além de ter escrito uma carta à mão para a mãe de Meghan, Thomas diz que o seu castigo é exagerado.

"Há condenados em prisões que assassinaram e cometeram todo tipo de crimes horríveis e filhas ainda os visitam", disse Thomas Markle na entrevista.