Meghan e Thomas Markle

Meghan e Thomas Markle

Getty Images

Passou uma semana desde que o Palácio de Kensington confirmou a notícia que os fãs da família real britânica mais esperavam: Meghan Markle e o príncipe Harry de Inglaterra vão ser pais na próxima primavera. Nos dias que antecederam, a boa nova foi, obviamente, partilhada com os familiares mais próximos, mas nem todos foram informados.

Devido à relação distante que mantém com a família – à exceção da mãe, Doria Ragland – a duquesa não terá contado está grávida. O seu pai, Thomas Markle, de 74 anos, disse ao Daily Mail que soube da notícia pela rádio, enquanto viajava em direção à fronteira entre os Estados Unidos e o México. Ainda assim, o antigo diretor de iluminação não mostrou qualquer amargura. "A primeira coisa em que pensei foi em pegar na Meghan ao colo quando era recém-nascida, há 37 anos. E pensei: 'O meu bebé vai ter um bebé'. Foi um momento de grande orgulho. Senti-me cheio de amor, alegria e felicidade tanto pela minha filha como pelo meu genro", começou por dizer.

"O facto de eu não ter recebido uma chamada é, muito provavelmente, um mal-entendido devido aos meus dois ataques cardíacos e ao facto de ter faltado ao casamento. Tem havido muita desinformação e mentiras que, talvez, tenham feito com que eles deixassem de confiar em mim. Amo a minha filha e sempre a amarei. Ela vai ser uma mãe fantástica. Desejo-lhe, e ao Harry, tudo do melhor”, acrescentou.

Recorde-se que Meghan Markle e o pai estão afastados há já alguns anos, mas a distância acentuou-se nos últimos meses, quando o norte-americano tentou ganhar dinheiro com o casamento da filha, combinando fotografias de paparazzi. A situação agravou-se quando o escândalo foi descoberto e sofreu um ataque cardíaco que o impediu de viajar para Inglaterra e levar a ex-atriz ao altar.