Foi há cerca de dois meses que Catarina Manique viveu um dos momentos mais dolorosos da sua vida. A participante de Quem Quer Namorar Com o Agricultor? -Tudo por Tudo perdeu o pai na sequência de um cancro no pâncreas. Os dois não se não viam há cerca de dois anos e a relação foi marcada por vários altos e baixos.

"Na minha primeira temporada do programa, nós tivemos uma grande desavença. Falou-se nisso bastante, fui bastante crucificada. Por vezes, as pessoas gostam muito de julgar os outros, mas não sabem como as coisas são, nem o que se passou. Não devemos julgar o outro sem conhecer os dois lados da história e a pessoa em si [...] Infelizmente eu sofri muito durante aquela altura, muita gente foi injusta comigo e isso fez-me estar um bocadinho reticente", confessou, visivelmente emocionada, em conversa com Júlia Pinheiro, no programa das tardes da SIC.

Entretanto, "as coisas apaziguaram" e Catarina Manique e o pai retomaram o contacto. "Eu não sou de guardar rancores e decidimos falar quando eu achei que estava preparada, no meu tempo. Passado pouco tempo, o meu pai ficou doente outra vez e nós tentámos trazer o meu pai para Portugal", confidenciou, referindo que o progenitor residia em França.

"O meu pai não quis vir para Portugal e tentou sempre esconder-nos a gravidade [da doença)]. Nós sempre fomos mantendo o contacto, insistimos muito para que ele arranja-se um telemóvel com WhatsApp […] Começou a entrar em contacto connosco através de videochamada […] Nas últimas semanas, nós apercebemo-nos que alguma coisa não estava bem, que ele nos podia estar a mentir. Ele estava internado, nunca mais saía do hospital, dizia que estava sempre bem. Mas estava muito cansado, cada vez mais magro", desabafou, lembrando que o seu pai acabou por morrer semanas depois.

"No dia em que nós nos despedimos dele, inicialmente, ligaram para mim. O senhor só falava francês e eu não percebia o que ele estava a dizer. Eu percebi que o meu pai tinha morrido e foi um choque grande porque na última conversa que nós tínhamos tido, ele disse que ia regressar a Portugal, que queria vir. Então, na minha cabeça, ficou isso: ‘Ele ainda vem e nós vamos poder falar cara a cara’", contou.

"Eu chorei a morte do pai três vezes porque depois ligaram outra vez a dizer que [ele] não tinha falecido, mas que estava muito mal. Eu e a minha irmã tivemos de começar a tratar de um funeral de uma pessoa que estava viva e depois, noutro dia, um colega ligou-nos através de videochamada. Nós falámos com ele e conseguimos despedir-nos, eu e a minha irmã. Dissemos o que tínhamos a dizer, ele já não conseguiu falar e só tapava a câmara. Estava irreconhecível", recordou, visivelmente comovida.

"O meu pai não foi o melhor pai do mundo e fez-me sofrer muito, mas infelizmente pagou da pior maneira", destacou.

Entretanto, duas a três semanas depois da morte do pai, Catarina Manique começou as gravações da nova temporada de Quem Quer Namorar Com o Agricultor?. “A minha vontade de gravar era zero, mas eu já tinha assumido os meus compromissos e disse: ‘Vamos embora. Se eu estou a entrar novamente [no programa] é porque eu tenho de entrar’”, contou. “Não sabia o porquê, mas fui e agora entendo”, completou, deixando uma possível pista sobre o seu destino no programa da SIC.