Ricardo Castro

Ricardo Castro

Ricardo Castro falou esta terça-feira, dia 27 de abril, no programa 'Dois às 10', sobre alguns temas sensíveis que marcaram a sua vida, nomeadamente a relação com a mãe.

O ator contou que durante a adolescência, com a família dividida e os pais separados, teve que cuidar da progenitora por esta ter "muitos problemas psicológicos e psiquiátricos".

Ricardo Castro recorda diagnóstico assustador: “És obeso e serás sempre obeso”

"Quando vives com uma mãe completamente depressiva, sem atividade, ficas gordo em casa, ficam ali a enterrar-se um ao outro. [...] Na altura não tive hipótese, tive de cuidar dela", revelou, acrescentando ainda que não se arrepende de nada.

O ator contou ainda que a mãe não gostava da sua paixão pelo mundo das artes e que lhe dizia: "'Vais acabar na rua a cheirar a fogueira, agarrado aos cães'". "A ideia da minha mãe era que os artistas eram todos uns desgraçados. Dizia-me que era gordo e não tinha aspeto televisivo", explicou.

Ainda assim, um dos grandes impulsionadores para seguir o seu sonho foi o pai que, Ricardo conta, lhe deu a motivação para estudar representação. "O meu pai dizia-me: Queres teatro, vais para a escola do Carlos Avilez. Com todos os defeitos que o meu pai tinha, por causa da doença dele [alcoolismo], dizia-me para estudar para não ser um 'ator com jeito'".