Diana Chaves fez questão de homenagear o pai no Dia do Pai nas manhãs desta sexta-feira, dia 19, na SIC. A apresentadora falou do feminismo do pai, da responsabilidade acrescida ter cuidado de três filhas após a morte da mulher, Cristina Morais Rosado, e elogiou ainda a presença de César Peixoto.

»» Diana Chaves emociona-se ao contar episódio com a filha: "Mãe, eu não quero que tu morras"

"É público que a minha mãe morreu quando eu tinha 11 anos, a Sara tinha 7 e a Petra tinha 15. Ficou sozinho, educou as três e foi pai e mãe", disse Diana Chaves no vídeo que pode ver acima, antes de revelar que Carlos Chaves mudou toda a sua vida pessoal e laboral para poder levar sempre as filhas à escola. Cristina Morais Rosado morreu vítima de cancro, em 1992, aos 37 anos.

"Ele trata as mulheres da forma que todos os homens deviam tratar as mulheres. Sempre o fez e curiosamente, ou talvez não, fui arranjar um marido que se fosse filho do meu pai não era tão parecido", referindo-se ao namorado e noivo, César Peixoto.

Diana Chaves conta que nunca exigiu menos do que aprendeu e viu com o pai, encontrando esse mesmo respeito em César Peixoto. "É um pai incrível. Tem outras dificuldades que não a do meu pai, mas que não são fáceis. É o pai da minha filha e do Rodrigo", acrescenta.

A apresenta confessou que faz questão de verbalizar diariamente o orgulho que sente no pai e no companheiro.

»» Diana Chaves mostra imagem única de César Peixoto com a filha