fupp/Bauer-Griffin

Este sábado, dia 19 de dezembro, Kylie Jenner decidiu ir fazer as suas compras de Natal numa loja que vende casacos e outras peças de pele sem imaginar no que se iria passar após a saída do estabelecimento.

A 'socialite' estava a sair da Moncler, em Beverly Hills (Califórnia), quando foi cercada com activistas dos direitos dos animais, com megafones, que se dirigiram até ao seu carro e começaram a gritar: "Que vergonha", "És um monstro" e "Animais são esfolados vivos".

De acordo com o que fontes próximas de Kylie contaram ao TMZ, o protesto estava a acontecer na rua enquanto a irmã de Kim Kardashian estava a fazer algumas compras. Os mesmos informantes acreditam que algum funcionário da loja informou os paparazzis sobre a visita da celebridade, que por sua vez contou aos manifestantes.

Esta não é a primeira vez que Kylie Jenner é criticada por usar peles de animais. Recentemente, usou um casaco de couro de cobra. No ano passado, a empresária também usou um casaco feito com detalhes em pele de raposa.

fupp/Bauer-Griffin