Este domingo, dia 15 de novembro, nas redes sociais, Anna Westerlund falou sobre a depressão de Pedro Lima, a propósito da publicação do filho, João Francisco, que se associou a uma campanha para promover a importância da saúde mental.

“O João Lima juntou-se à Ivory Lisbon com o objetivo de ajudar a promover a importância da saúde mental. Tenho muito orgulho nos nossos filhos”, começou por dizer.

“Não existe saúde sem saúde mental. Cerca de 800 mil pessoas morrem de suicídio a cada ano, sendo essa a segunda principal causa de morte em pessoas com idade entre 15 e 29 anos. Sinto que o momento que vivemos torna urgente que se fale de saúde mental e de depressão sem tabus" continuou.

"O Pedro estava a ser seguido por um psicólogo e um psiquiatra em consultas on-line. Tinha uma vontade enorme de se tratar. Há medicamentos que têm como possível efeito secundário o suicidio. Se o diz, é porque em algumas pessoas causará esse efeito. Isto é um facto não é uma especulação. A depressão tem várias formas de existir, pode ser mais ou menos “fulminante”, mais ou menos visível aos olhos dos outros, pode ser mais ou menos silenciosa”, escreveu, acrescentando ainda: “É importante falar de certas doenças sem associar estigmas. É importante percebermos que quem tem SIDA não é promíscuo, que quem tem diabetes não são os gulosos e que quem tem uma depressão não está na falência”.

“Perceber que todos, sem excepção, estamos susceptíveis de um momento para o outro de ultrapassarmos o nosso limite, porque ninguém sabe qual é o seu gatilho. A depressão é a principal causa de incapacidade em todo o mundo. Para quem está do lado de fora por vezes não consegue perceber, para quem sente por dentro por vezes é difícil de explicar. O que falta é falar sobre isto. Sem tabus”, rematou.

Na caixa de comentários foram muitos as mensagens de fãs e amigos.

Pedro Lima e Anna Westerlund

Pedro Lima e Anna Westerlund

Instagram