Esta terça-feira, dia 13, numa notícia avançada pela Federação Portuguesa de Futebol (FPF) foi confirmado que Cristiano Ronaldo tinha testado positivo ao novo coronavírus. Georgina Rodríguez e Dolores Aveiro reagiram nas redes sociais e prestaram o seu apoio e força, mas Katia Aveiro deixou um testemunho diferente...

»» GEORGINA RODRÍGUEZ REAGE AO RESULTADO POSITIVO DE RONALDO NO TESTE À COVID 19

Katia Aveiro volta a comentar de forma controversa o novo coronavírus

Katia Aveiro volta a comentar de forma controversa o novo coronavírus

Reprodução Instagram, DR

"Se tem que ser Cristiano Ronaldo a fazer acordar o mundo, tenho que dizer que este português é mesmo um enviado de Deus. Obrigada! Acredito que hoje uns bons milhares vão passar a acreditar tanto nesta pandemia, nos testes e nas medidas tomadas como eu...maior fraude a que assisti desde que nasci. Uma frase que li hoje e que aplaudi de pé: 'Chega de fazer o mundo de fantoche'. Alguém que abra os olhos, por favor", escreveu Katia Aveiro numa imagem de Cristiano Ronaldo, partilhada no Instagram, desvalorizando o foco que tem sido dado à pandemia, bem como o seu impacto.

Esta não é a primeira vez que a irmã do craque internacional dá a entender que desconfia da veracidade da Covid-19. Em setembro, partilhou um texto nas redes sociais com o título A Grande Inteligência do Vírus Misterioso.

"Covid 19 é o vírus mais misterioso que já existiu. É muito perigoso porque se espalha rapidamente, mas leva 14 dias para incubar e morre com água e sabão. É incrível como ele desaparece quando há grandes grupos de pessoas com papeletos e bandeirolas, mas se fores ao cinema, a um concerto ou a um evento desportivo, ele atacará com toda a sua fúria", era apenas um do excerto.

De recordar que no Brasil, onde Katia Aveiro está a morar, o novo coronavírus já matou mais de 150 mil pessoas. Em Portugal, o número ultrapassa os dois mil.

Reprodução Instagram, DR

Numa nota publicada no site oficial, a FPF explica que o jogador"foi dispensado dos trabalhos da Seleção Nacional após teste positivo para COVID-19, pelo que não defrontará a Suécia".