Iva Domingues esteve à conversa com Fátima Lopes durante a tarde de sexta-feira. Além de ter falado sobre a experiência de viver com a filha fora de Portugal e da possibilidade de Carolina não regressar, a apresentadora recordou o dia da morte do pai.

Era um domingo de sol de agosto e Iva não ouvia música do gira-discos do pai. " Os domingos na minha casa eram sempre com música, era a primeira coisa que ele fazia quando acordava era pôr música, naquele dia não houve , estranhei e quando fui ao quarto dos meus pais, a minha mãe estava muito aflita a chamar a ambulância”, recorda.

Filha de Iva Domingues: "Se voltar é porque fracassei, senão é porque correu tudo bem, mãe"

“Morreu à entrada do hospital, teve um enfarte do miocárdio fulminante, não deu para despedir, não deu para nada, explica. A apresentadora revela que sentiu um embate forte no peito quando o pai morreu, aos 42 anos. A confirmação chegou via telefone. "Alguém com muito pouco tacto, sem sequer perguntar quem estava do outro lado da linha, que era eu, perguntaram para irem buscar a minha mãe porque o marido faleceu", lembra.

Iva Domingues tinha apenas 13 anos. Refugiou-se nos estudos e foi a melhor aluna durante três anos consecutivos, mas aos 17 anos teve uma depressão.