Sascha Steinbach

Separada há cerca de um ano de Simon Konecki, Adele ainda luta em tribunal para que o divórcio seja oficializado. Isto porque o empresário, de 45 anos, parece não estar disposto a abrir mão de metade da fortuna da artista, de 31, avaliada em cerca de 175 milhões de euros.

Como não assinou um acordo pré-nupcial a estabelecer as condições em caso de divórcio, a cantora britânica poderá ser obrigada a pagar. E, embora ainda não haja qualquer decisão, a verdade é que Adele já começou a desfazer-se de algum património, como a mansão que comprou em 2017 por 4,5 milhões de euros, situada em Sussex, no Reino Unido. Datada do século XVIII, a mansão contava com campo de ténis e um terreno de oito hectares.

Adele e Simon Konecki

Adele e Simon Konecki

Kevin Mazur

>> Adele está mais magra que nunca. Veja a transformação da cantora

Recorde-se que Adele e Simon Konecki se separaram em abril de 2019, depois de oito anos de vida em comum, três dos quais casados. Em setembro seguinte deram entrada com o processo de divórcio, alegando “diferenças irreconciliáveis”. O ex-casal tem um filho em comum: Angelo, de seis anos, e a guarda deverá manter-se conjunta, uma vontade da intérprete de Hello, que até comprou uma propriedade em Los Angeles, Estados Unidos, muito perto do local onde mora Konecki. Tudo para que o filho mantenha a sua rotina e se ressinta o menos possível com a separação dos pais.

"Os divórcios de Hollywood podem arrastar-se durante anos e podem ser muito devastadores. Adele e Simon não parecem querer isso", explica uma fonte próxima do casal à edição britânica do jornal Metro, antes de completar: "Eles estão determinados a manter os pormenores deste processo privados, de forma a não prejudicar o filho. Mas é difícil pelo facto de Adele ser uma figura tão conhecida".