Júlia Pinheiro

Júlia Pinheiro

Instagram

Depois de ter sido tornado público que Júlia Pinheiro tinha abandonado a peça Monólogos da Vagina, que marcou a sua estreia no teatro no ano passado, a apresentadora contou, em primeira-mão a Cristina Ferreira, o que a levou a tomar esta decisão quando ainda estavam previstos seis meses de espetáculos.

“É muito agradável fazer isto, mas deixa-me muito pouco tempo livre e eu andava a sentir-me muito cansada, porque acabava o programa e ia para o teatro ou para uma cidade qualquer e ao fim de semana trabalhava”, começou por explicar a apresentadora da SIC.

“Este Natal aconteceu me uma coisa que me deixou muito preocupada e acho que foi um sinal do meu corpo (…) Aconteceu me uma coisa horrível. Foi no dia de Natal – isto ainda não tinha contado em lado nenhum – eu adormeci depois do almoço de Natal, não tinha cometido excessos nenhuns, e quando acordei tinha perdido a capacidade de locomoção. Eu não me tinha de pé. Perdi a capacidade de andar. Eu levantava-me e não me conseguia equilibrar nas pernas (…) Foi um susto tremendo. Pensei: ‘Isto é uma indisposição e vou imediatamente meter-me na cama e amanhã estou ótima’. No dia seguinte não estava nada ótima, estava exatamente igual ou pior e, subitamente, fiquei muito assustada porque, como é público, a minha mãe teve um AVC no ano passado e eu pensei que era um acidente de origem neurológica”, recordou Júlia Pinheiro durante a sua visita à ‘casa’ da Cristina.

>> Impressionante: Júlia Pinheiro é a figura mistério d’ O Programa da Cristina

Júlia Pinheiro n' O Programa da Cristina

Júlia Pinheiro n' O Programa da Cristina

Instagram

“A cambalear e agarrada ao meu marido, eu tive que ir para o hospital e fiquei hospitalizada para ser estabilizada (…) Foi uma subida vertiginosa da tensão arterial. Eu costumo ter tensão baixa, mas, provavelmente em função do stress, o excesso de trabalho, as preocupações de uma família grande… Tudo isto, as mudanças todas, a menopausa… Tudo isto junto faz com que eu, de facto, tenha tido aquela subida [de tensão arterial] que poderia ter sido perigosa se o corpo não tivesse dado aquele sinal”, explicou ainda.

Agora, Júlia Pinheiro continua a ser acompanhada para “ver se não [tem] uma hipertensão crónica que pode ser complicada” e confessa que, aos 57 anos, lhe custou assumir que era o seu corpo a pedir para abrandar o ritmo. Algo especialmente difícil porque a estreia em teatro lhe trouxe momentos muito felizes e também porque considera o espetáculo realmente muito bom.

A sua substituta já está escolhida. Será Teresa Guilherme e a apresentadora brincou com o facto das duas andarem, há quase duas décadas, sempre ligadas aos mesmos projetos, embora em lados opostos.

VEJA O VÍDEO DESTE MOMENTO: