Angélico Vieira

Angélico Vieira

DR

Passados oito anos da morte de Angélico Vieira, num trágico acidente de viação na A2, o tribunal deu como provado que o dono do carro onde seguia o artista, Augusto Fernandes, e a ex-mulher, usaram um contrato falso para simular a venda da viatura, de forma a se desresponsabilizarem de todas as consequências.

Contudo, as perícias concluíram que a assinatura do artista presente no documento era falsa e os dois arguidos foram condenados a dois anos de prisão com pena suspensa e ao pagamento de 5 mil euros cada um a instituições de solidariedade.

Saiba todos os pormenores deste caso AQUI!