Instagram

Lady Gaga é novamente capa da revista ELLE e, em conversa com Oprah Winfrey, a cantora revelou alguns pormenores polémicos da sua vida, como o fato de ter perturbação de stress pós-traumático (PSPT) .

Em fevereiro deste ano, Lady Gaga ganhou o seu primeiro Óscar com a música "Shallow" do filme "A Star is Born", porém esse momento trouxe de volta alguns episódios maus do seu passado. "Quando ganhei o Óscar de 'Shallow', olhei para ele e um repórter perguntou-me: 'Quando olha para o Oscar, o que vê?' E eu disse: 'Sinto muita dor'. E eu não estava a mentir naquele momento ", disse a cantora.

>> Lady Gaga acusada de plagiar a música 'Shallow', vencedora de um Óscar

"Fui violada quando tinha 19 anos, repetidamente. Fiquei traumatizada de várias maneiras pela minha carreira ao longo dos anos, de muitas coisas diferentes, mas eu sobrevivi e continuei. E quando olhei para o Óscar, senti dor. Não sei alguém entendeu quando eu disse na sala, mas eu entendi", contou.

Com 33 anos, a cantora estadunidense ainda enfrenta as consequências do ataque sexual. "Eu tenho PSPT", disse. "Estou com dor crónica. A resposta ao trauma neuropático é uma parte semanal da minha vida. Estou a tomar medicamentos; tenho vários médicos. Foi assim que sobrevivi", continuou.

Lady Gaga deixa uma mensagem de esperança e referiu que as pessoas não têm que ter medo de pedir ajuda quando se sentirem preparadas para tal. "Eu continuei, e aquele rapaz lá fora, ou mesmo aquele adulto lá fora, que passou por tanta coisa, eu quero que eles saibam que eles podem continuar, e eles podem sobreviver, e eles podem ganhar o seu Óscar. Eu também pedia a alguém que tentasse, quando se sentir pronto, pedir ajuda, e a outros que, se virem alguém sofrendo, se aproximar deles e dizer: 'Eu vejo-te. Estás a sofrer e eu estou aqui. Conta-me a tua história'", disse.

>> Lady Gaga sobre a atuação com Bradley Cooper nos Óscares: "Sim, as pessoas viram amor"