Luísa Castel-Branco abriu o seu coração a Cláudio Ramos para a revista Cristina. A apresentadora falou sobre a sua infância difícil e assumiu ser financeiramente dependente dos filhos. Dias depois da entrevista ser publicada, a comentadora deu mais detalhes no programa Passadeira Vermelha, num vídeo que pode ver acima (a partir dos 2 minutos).

"Tive a noção absoluta quando saí da entrevista que fiz tudo errado, que não podia ter dito aquilo que disse. É um erro bastante comum em mim", revelou. "Custou-me porque sabia que tinha magoado os meus filhos. Eu gasto uma fortuna em medicamentos não comparticipados e, chegando a esta altura da vida, e se não fossem os meus filhos, seria verdadeiramente difícil (...) os meus filhos são extraordinários", confessou.

Depois de exemplificar de que existem muitos filhos que, depois de toda a dedicação, não mostram o seu devido reconhecimento, garantiu que os filhos querem que seja feliz. "Quando eu me emociono a falar com eles e lhes digo 'eu sou um peso para vocês', eles ficam verdadeiramente zangados comigo", assegura.

"Não sinta que é um peso. Passei pela mesma situação. Quem me dera a mim poder continuar a ajudar a minha mãe", disse Liliana Campos, que morreu no início do ano 2016. Luísa Castel-Branco concordou com a apresentadora e confessou que a doença da própria mãe a afeta muito. "Acho que o facto de ter a minha mãe num profundo estado de demência, se torna num desgaste diário, quer esteja com ela ou não", contou em lágrimas.

Recorde-se que Luísa Castel-Branco assumiu, na mesma entrevista, que começou a tomar calmantes aos 11 anos de idade. Saiba mais aqui.