João Manzarra perdeu recentemente o pai e, embora seja resguardado no que toca à sua vida pessoal, falou do assunto com muita serenidade n’O Programa da Cristina deste domingo, dia 24.

“Soube-se que o meu pai morreu… Acompanhei-o na doença durante um ano e tal. E foi de facto um momento também com muita beleza. A relação que eu tive com o meu pai acabou por ficar ainda mais completa. Sempre foi uma relação muito bonita, mas a doença tornou-nos mais completos, mais unidos, quase como se fossemos um só. É uma coisa muito bela e muito profunda”, começou por dizer o apresentador, que já trabalha em televisão há 12 anos.

Sobre o facto de olhar para a morte de forma diferente Manzarra explica: “A derradeira prova de pai foi ele ajudar-me a lidar com a sua própria morte. Isso foi muito bonito porque a verdade é que - eu não estou aqui a tapar sentimentos ou emoções – eu estou a encarar as coisas como elas são e a verdade é que prefiro muito mais por o foco no privilégio e na alegria que foi tê-lo como pai. E eu fazer isso neste momento é honrá-lo”.

Cristina Ferreira considerou que esta sua forma de pensar pode ajudar outras pessoas e o apresentador considerou: “Quando o meu pai partiu houve realmente muitas notícias e eram todas muito pesarosas e focavam muito no sofrimento, na tristeza e na dor. E além da verdade não ter sido bem essa eu acho que é importante entender a morte de outra forma, porque é possível”.

Já perto do final da conversa, Cristina Ferreira fez questão de realçar o profissionalismo de Manzarra ao explicar que no dia em que este gravou a final do programa Lip Sync Portugal – Playback Total, recebeu um telefonema da família a dizer que o momento da despedida estava a aproximar-se e, por isso, aproveitou a pausa de almoço para ir a Fátima dar um beijinho ao pai e ainda regressou à tarde para terminar as gravações.

>> Leia aqui a mensagem que João Manzarra publicou nas redes sociais depois da morte do pai